Coragem: Virtude dos nossos dias

Coragem hoje em dia é um artigo de luxo. Em uma sociedade cheia de medos e incertezas seja no âmbito político, social ou econômico, ter coragem de encarar desafios e correr seus próprios riscos é tão raro quanto importante. O desemprego é reflexo dessa mistura de medo, apatia e timidez que domina nossa sociedade. Esses sentimentos dão origem à famosa ansiedade que vem sendo tão falada ultimamente.

Existem vários tipos de coragem. Dentre estes os principais são:

  • Coragem de mudar;
  • Coragem de fazer o que é certo;
  • Coragem de falar a verdade;
  • Coragem de agir;
  • Coragem de confiar;
  • Coragem de amar;

Uma definição bem interessante para a coragem foi dada por Aristóteles que diz o seguinte:

“A habitual disposição de sentir qualquer dor que esteja envolvida no fazer o que devemos em prol de uma vida boa” – Aristóteles

Dessa forma, a coragem se caracteriza em um tipo de dor que devemos passar se quisermos alcançar nossos objetivos. Portanto não é a ausência de medo, e sim a superação do mesmo. Se trata de agir apesar dos medos, dúvidas e incertezas do momento. É decidir e agir conforme aquilo que foi decidido.

timidez

Coragem no cérebro: como funciona

O cérebro humano é atraído pelo prazer e repelido pela dor, sua programação mental primitiva sabota seus próprios planos constantemente, ou seja, faz com que ocorra a procrastinação do que deve ser feito, o famoso “empurrar com a barriga”.

Existem dois dispositivos em seu cérebro que te impedem de fazer o que deve ser feito. Um é responsável pela sobrevivência cuja função é te livrar do perigo. Mas ele não sabe distinguir o que é perigoso e o que não é. O outro é responsável por economizar energia, lhe poupando de trabalhos desnecessários. É aqui que fazemos escolhas “sem pensar” de modo intuitivo.

Esses dois dispositivos controlam nossas emoções e interagem com nossa capacidade de raciocínio na hora de tomarmos decisões em nosso cotidiano. Quando temos uma gama muito grande de opções aquele dispositivo que nos economiza energia entra em cena. Ele se encarrega de decidir antes que aquela parte mais racional tenha tempo de avaliar a opção mais apropriada naquele momento.

Portanto vimos que o nosso cérebro primitivo é mais rápido que nosso cérebro racional. Quando nos omitimos frente à algum desafio, desistimos de alguma tarefa importante e optamos por nos distrair em vez de nos envolvermos em algum projeto, estamos deixando que nossas emoções tomem decisões que sabemos que não são adequadas.

É mais ou menos assim que age o medroso e o preguiçoso nos tempos modernos. São raros os momentos que corremos perigo de vida em nosso dia a dia. Porém as decisões que tomamos ou deixamos de tomar por conta de timidez ou preguiça, tem o poder de matar nossos sonhos aos poucos, dia após dia.

Portanto tome as rédeas da sua vida e se comprometa em agir de forma intencional e não no piloto automático. Para que você tenha plenas condições de alcançar seus objetivos no futuro.

Caso tenha problemas para superar a timidez acesse o link abaixo:

https://acadadiamelhor.com/como-vencer-a-timidez/

Se gostou desse artigo compartilhe nas redes sociais. Você estará nos ajudando a crescer e ajudando outras pessoas a terem acesso ao nosso conteúdo de uma vez só!

E não esqueça… Tente até conseguir!

 

 

Anúncios